20 de maio de 2016

Resenha: "Pseudônimo Mr. Queen" - Loraine Pivatto

Foto tirada por mim


Pseudônimo Mr. Queen
Autora: Loraine Pivatto
Ano: 2015
Editora: Edição do autor para divulgação
Minha classificação: ★★★★ (4/5)
*Livro cedido para leitura através do Book Tour

O ano é 2012, dia 21 de dezembro, e a temida profecia maia acaba de se cumprir. Cidades devastadas, ruas vazias, a população mundial bruscamente reduzida, e a história dos sobreviventes começa a ser contada.  
Os escolhidos iniciam um novo mundo, baseado nas novas regras passadas através dos sonhos. 
Agora serão 2 vidas: a primeira até os 70 anos, a segunda, a partir dos 20 e até os 100. 150 anos no total. Nenhum segundo a mais. A nova sociedade começa a surgir: Sem desigualdade, sem dinheiro, sem doenças, sem possibilidade de mortes prematuras, exceto por uma maneira. Uma única maneira de morrer, mas que não pode ser revelada. Um segredo que precisa ser guardado. Para salvar a sociedade de si mesma.
Em "Pseudônimo Mr. Queen" seremos apresentados à três gerações de mulheres da família Brandão: Regina Brandão, Larissa Brandão e Vitória Brandão. O livro será dividido em três partes, sendo cada uma focada em uma dessas mulheres da família. Se passará em São Paulo, mas que ao decorrer da história será transformada em Alberto Pereira.
Começaremos a nossa história acompanhando a Regina, uma das sobreviventes do dia 21 de dezembro de 2012. Nesse dia, Regina foi pega de surpresa duas vezes. Além de ser seu aniversário, ela descobriu uma mentira em seu casamento e foi pega pelo fim do mundo. 
Regina acorda no meio de muitos desconhecidos sem saber o que havia acontecido na noite anterior. Ela vai tentando se lembrar do que aconteceu e procurando respostas para as perguntas em sua mente. "Por que o seu marido não estava entre eles?", "Por que o mundo acabou?", "Por que ela foi escolhida para viver nesse novo mundo?".
As regras desse novo mundo são transmitidas à todos através dos sonhos e aos poucos Regina vai se adaptando à sua nova vida. Ela conhece Lúcia, que se torna sua amiga mais fiel e especial. Juntas farão uma grande diferença na humanidade, e então Regina descobrira o porquê de ser uma das sobreviventes.
Larissa, neta de Regina, foi criada pela avó. Cresceu ao lado de seus amigos: Paulinho, Júnior, Cecília e Cristiano, filho de Lúcia. Na faculdade se formou em História, pois adorava ouvir sua avó contar sobre o antigo mundo e isso motivou-a em seguir por esse caminho e compartilhar sobre essas histórias com seus futuros alunos. Seu crescimento e sua adolescência serão bastante abordados durante sua parte, mas também teremos grande parte de sua vida adulta, casada e mãe. A vida de Larissa é um ponto muito importante na história, principalmente as pessoas que à cercam.
Depois de se casar, Larissa vira mãe de uma bela menininha chamada Vitória. Vitória foi daquele tipo de criança rebelde que confrontava os pais e fazia exatamente o oposto do que era lhe dito. Teve um crescimento um pouco conturbado por causa do pai, não perdoava-o pelo o que tinha feito com sua mãe quando ainda era bebê e isso era o gatilho para sua rebeldia. Vitória será o elo em muitos pontos dessa história, uma peça fundamental para o que virá no futuro.

Arrisco a dizer que temos tanto elementos da distopia quanto da ficção científica. Temos um governo que dita todas as regras, e que além disso, também diz o quanto você irá viver. Não há como morrer em nenhuma das duas vidas, ao menos que você saiba o segredo da morte, e isso é basicamente o foco principal do livro (ou, o que era pra ser).
Iremos acompanhar de perto a vida das três personagens, pois as três serão protagonistas, cada uma em sua hora. Os amigos de Larissa também serão muito importantes para a história, todos aparecerão no futuro e é importante perceber como cada um cresce de uma maneira diferente. Cada um ter sua personalidade própria. E por mais que queiramos pensar que conhecemos intimamente todos os nossos melhores amigos, essa leitura lhe fará perceber que está muito longe disso.
A narração é em terceira pessoa e os personagens são cativantes (com exceção de um ou dois que me deixava irritada, um beijo para a Cecília). Tem um pouco de romance no meio, mas esse não será o foco central. Embora os romances sejam sim importantes para os acontecimentos que virão.

Pontos negativos PARA MIM:
Lembrando novamente: esses foram pontos que EU não gostei, mas podem muito bem agradar vocês. E foram pontos que em nenhum momento tornaram a minha leitura ruim ou desagradável.
Há momentos "hot" durante a história. Não leio romances hot e muitas vezes cenas de sexo, seja em filmes, séries ou livros, me desagradam. É algo que eu não gosto. Porém, fica a dica para quem se interessar por histórias com esse toque, para quem não gosta esse detalhe não será lhe jogado durante o livro inteiro, então não se preocupe, são partes pequenas.
Eu me confundi um pouco durante a linha de tempo da história. Muitas vezes a autora dava saltos gigantescos durante uma idade e outra, e eu acabava ficando confusa com as datas e de quanto tempo teria se passado (sou de humanas, relevem). Uma dica: talvez ficaria mais claro se houvesse as datas antes de cada capítulo, isso eu até comentei com ela. Ajudaria bastante.
Há outra coisa, uma em relação ao governo, porém, poderia ser levado como spoiler, então essa eu não direi. 


Minha opinião
Não me estendi muito na resenha, pois prefiro que vocês descubram os detalhes através da leitura, assim como aconteceu comigo. Foi ótimo o sentimento de descobrir sozinha certas coisas e quero que vocês sintam o mesmo.
Eu fui convidada pela autora pra participar do Book Tour do livro dela. Acontece assim: alguns exemplares de Pseudônimo Mr. Queen vão passando de leitor para leitor através do correio, ou seja, depois que você aceita participar é só esperar a sua vez na lista, e então uma das pessoas que estão com o livro irá lhe enviar assim que terminar a leitura, logo, você também deverá enviá-lo quando terminar. É algo simples, mas que achei genial! Caso se interessem, entrem em contato com a autora pelo Facebook ou pelo Skoob.
Então, chegou a minha vez. Comecei a ler no dia de abril e terminei antes de completar duas semanas de leitura. Pra mim, fui uma leitura rápida. A escrita da autora fluiu super bem e de acordo com o meu avanço na história eu sempre queria saber mais e mais. Principalmente sobre um plot que aconteceu e me fez ficar super intrigada, já que julguei a pessoa errada (lembrem-se: não julguem uma personagem precipitadamente, como eu fiz).
Uma coisa que me chamou bastante atenção foi a semelhança do mundo novo com o mundo que estamos vivendo atualmente. Por mais que o mundo novo tenha sido criado com um objetivo maior e diferente do antigo, como trazer igualdade para todos, você vai perceber que há muita coisa que se repete nessa nova vida, coisas que não eram para existir, como: ganância, superioridade, falta de amor ao próximo, a necessidade das redes sociais e etc. Ao meu ver, esses detalhes ficaram muito interessantes, pois a autora conseguiu mostrar a negatividade em coisas que para nós já se tornaram "normais". Dou destaque para a rede social que a Loiraine criou para o livro, onde percebemos uma grande familiaridade com o nosso atual Facebook, e os detalhes que envolvem essa rede social com o governo foi uma sacada genial. Há muito de nós nesse mundo novo, muita poluição feita por nós, coisas que não enxergamos seus pontos negativos.
Não sou muito fã de distopia, posso até dizer que esse é um gênero que me mantenho bem longe. Esse foi o primeiro livro que li de distopia e gostei de tê-lo apreciado. Não pretendo ler outras distopias futuramente, mas posso dizer que li uma e que foi uma leitura muito prazerosa e com uma história ótima. Além de ter sido escrito por uma mulher brasileira. Devemos ler mais mulheres e principalmente que sejam da nossa naturalidade. Seria ótimo se nós leitores (e os críticos, claro) dessem mais valor e mais destaque para as escritoras. Sabemos que elas são injustiçadas e muitas vezes apagadas, então, por que não começar a prestigiar tanto trabalho maravilhoso que tem por aí? Vamos começar já!
Eu indico a leitura para todos que gostam de ficção científica e/ou distopia. Também há um pequeno suspense envolvendo a história, então também arrisco a dizer que irá agradar fãs de suspenses. Não importa o seu gosto, dê uma chance a essa leitura.
E quanto ao segredo da morte: leiam o livro e venham discutir comigo sobre isso, pois estou surtando. Eu adorei! Um beijo e até a próxima.

Nenhum comentário

Postar um comentário